A minha checklist para organizar uma festa infantil

Sempre adorei organizar festas. Dão muito trabalho, mas adoro ver o resultado final. Para não me falhar nada na hora de organizar uma festa infantil, partilho a minha checklist. Espero que para si,  que também passa pelo mesmo, esta lista o possa ajudar.

  1. Definir um orçamento. É fundamental termos uma ideia, se não exata, pelo menos saber qual o teto máximo. É fácil deixar-se levar pelas ideias, pelas decorações, pelos animações… quem não quer fazer a melhor festa! Por experiência, é possível fazer coisas espetaculares sem termos que pedir um empréstimo ao banco.
  2. Escolher o dia. Nem sempre dá para fazer a festa no próprio dia. O mais habitual é escolher o fim-de-semana a seguir. Não se esqueça de ter em conta feriados, fins de semana grandes, etc. Isto pode condicionar o nº de convidados presentes.
  3. Decidir o local da festa. Costumo fazer em casa, mas também já fiz fora de casa. Sinceramente, esta decisão depende do número de convidados, do tipo de festa, do nosso orçamento e da nossa vontade ou não, de ver a nossa casa virada do avesso. Existem opções gratuitas para fazer fora de casa, como por exemplo, fazer na praia ou num jardim. Atenção só à meteorologia!
  4. Decidir o tema da festa. Tudo (decoração, animação, convites, etc) depende deste ponto. Já fiz festas de Piratas, da Star Wars, de Vingadores, de Michael Jackson, da Patrulha Pata. Não há limite para a nossa imaginação.
  5. Fazer a lista de convidados. A lista é muito importante para saber quem iremos convidar e depois, ajudar a apontar quem já confirmou. Normalmente divido por adultos e crianças, e para estas últimas, gosto sempre de apontar a idade. Estes pormenores são importantes na hora de confirmar com a animação. Com as confirmações finais,  fazem-se os últimos ajustes à quantidade de comida, à confirmação da animação, etc.
  6. Fazer e enviar convite. Se fizer a festa num local de festas, muitas vezes esses sítios já têm convites “proforma”. Mas, se quiser fazer um convite de raiz,  hoje em dia a internet é um mundo de possibilidades. Desde encontrar exemplos de convites para se inspirar, a fotos ou imagens que podem utilizar.  O PowerPoint ou o site da Canva são ferramentas muito úteis na hora de fazer os convites. Depois é só imprimir e cortar. Outra opção, tendo em conta as novas tecnologias, é criar um evento no Facebook e gerir todos os convites a partir dali. Não é fantástico?
  7. Animação ou não, eis a questão. Se escolher fazer a festa em casa ou num espaço alugado, terá de decidir se quer ter animação. Este ponto depende muito da idade  e do número de crianças que vai ter. Se for um grupo jeitoso (mais de 10), eu sugiro ter algum tipo de animação ou animador/a para entreter os miúdos. Há variadíssimas opções de empresas na internet que oferecem animações isoladas (espetáculo de magia ou pinturas faciais) ou pacotes mais completos (decoração, animação e ate aluguer de materiais). Pode sempre optar por improvisar uma animação – caça ao tesouro ou gincanas são relativamente fáceis de preparar.
  8. Decoração – A decoração da festa é um dos pontos mais importantes. É através da decoração que transportamos os nossos convidados para o universo do imaginário. Pode escolher comprar a decoração (existem lojas físicas e online com milhares de opções, mas prepare-se para ter que abrir os cordões ao bolso) ou pode fazer tudo. Claro que há coisas que não podemos fazer, como os balões, mas podemos encontrar muitas ideias na internet e imprimir, cortar e adaptar. Eu escolho sempre um misto, algumas coisas compro (em lojas de festas ou na loja do chinês) e outras faço eu (como as decorações das mesas e do espaço). Também aproveito algumas coisas de ano para ano. Para inspiração não passo sem ir ao Pinterest, onde encontro milhares de fotos de festas para me inspirar.
  9. Comida e Bolo – A parte da comida está muito ligada ao tipo de festa, ao numero e idades dos convidados. Uma festa de jardim, no verão, terá certamente comida diferente de uma festa no inverno. O importante é saber se vão ser vocês a tratar de tudo ou se vão encomendar. Podem optar por um misto. Na última festa que fiz, encomendei os salgados e brigadeiros num site que encontrei no Facebook. Foi excelente. Até vieram trazer cá a casa. O resto fiz eu. Em locais de festas, esta parte da comida habitualmente está salvaguardada com um lanchinho para as crianças. Normalmente começo a pesquisar ideias um mês antes, e vou tomando nota das várias ideias, para depois poder  orientar-me na hora de comprar as coisas.
  10. Fotografia – Se não poder ou quiser contratar um fotógrafo, haverá sempre um tio ou uma tia que não se importará de tirar fotos. Hoje em dia, com os telemóveis, não há razões para não haver fotos e vídeos do grande dia.
  11. Planear o dia – Para que tudo corra bem no dia, é essencial que faça uma lista das coisas que precisa tratar no dia, assim como organizar os horários. É fácil, na confusão, esquecermo-nos de alguma coisa. Por exemplo, comprar comida e depois ficar esquecida no frigorífico (faço mesmo uma lista do que é para servir, para não me faltar nada). Ou não planear as horas, e ter coisas para fazer quando os convidados estão a chegar. Se há coisas para fazer no dia, como ir levantar o bolo ou alguma encomenda, peça a alguém para ir buscar ou então combinem a entrega no local da festa.

Independentemente de tudo isto, o importante é que seja um momento especial para o aniversariante e para toda a família. A planificação e organização deste dia, tem como objetivo principal, orientar todo o processo, para que não se sinta perdido. Facilmente pode começar a ficar stressado com todas as tarefas que tem para fazer. Comece a organizar tudo com tempo (cada um deverá definir qual o tempo que precisa – 3 meses, 1 mês, 1 semana…) e divirta-se!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply