Museu do Dinheiro em Lisboa

Para quem anda sempre à  procura de programas para fazer com os miúdos, aqui vai uma sugestão de passeio para fazer em família: visitar o Museu do Dinheiro.

Ontem acordamos com um dia cinzento e bastante vento. Os planos eram ir à praia, mas com o tempo assim, tivemos que pensar num plano B. Com este tempo não nos apetecia ir a um parque, e também não nos queríamos enfiar num shopping. Ficar em casa estava fora de questão. Pensamos que uma boa alternativa era um museu. Recentemente tinha lido na Estrelas&Ouriços sobre o Museu do Dinheiro e pensamos que fosse uma boa ideia visitá-lo.

Ficámos agradavelmente surpreendidos. O Museu é sobre o dinheiro, a sua história e a sua relação com as sociedades. A visita é bastante interativa o que é excelente para quem leva crianças. À chegada temos que passar por um ponto de controlo e depois dirigir-nos à bilheteira onde levantamos os nossos bilhetes. Apesar da visita ser gratuita, é preciso levantar os bilhetes pois permitem-nos interagir em vários pontos do Museu e depois, rever a nossa visita no computador quando chegamos a casa.

A entrada no Museu é feita pela antiga porta da caixa forte. Ponto alto para os miúdos: a barra de ouro acessível ao tato. 12.6kg de ouro refinado quase puro 99.9%.

Os bilhetes permitem interagir em vários pontos do Museu. O Hermes solar, deus grego do comércio e das troca, foi a ponto de partida. Propõe de forma interativa a troca direta de bens que no passado eram formas de dinheiro: conchas, facas, etc.

Salas com moedas e notas de outros tempos e de outros países a perder de vista. Maquinas de fazer dinheiro e de cunhar moedas. Tesouros valiosos como a primeira nota do oriente, a maior e mais pesada moeda de ouro da história portuguesa, a nota de 500 escudos que deu a Alves dos Reis o reconhecimento como um dos maiores burlões da história de Portugal…em fim! Muita coisa interessante para ver.

No percurso encontramos um ecrã de realidade aumentada que nos permitiu manipular, rodar e ampliar moedas e ainda, conseguimos cunhar a nossa cara numa moeda e pedir desejos no poço interativo. Para terminar, a visita à Muralha de D. Dinis, classificada como Monumento Nacional e descoberta durante as obras do Museu, é indispensável.

Uma manhã muito bem passada e uma experiência a repetir. O Museu só tem um ano de vida e já ganhou o Prémio de Museu do ano em 2017.

 

Sugestão: Para quem vem de carro, podem estacionar no Parque do Município. E para almoçar, podem fazer uma pequena caminhada até aos armazéns do chiado e almoçar por lá.

Museu do Dinheiro
Antiga Igreja de S. Julião, Largo de S. Julião,
1100-150 Lisboa
Entrada Livre
Aberto de quarta a sábado, das 10h00 às 18h00.
www.museudodinheiro.pt

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply