Está à espera de bebé? Organize-se

organização

Antes do bebé nascer o principal é preparar a nossa casa para a sua chegada, porque depois da maternidade a última coisa que queremos andar a fazer é andar às voltas no shopping às compras.  É muita coisa, é verdade! Mas com um pouco de organização e planeamento, pode fazer tudo com calma e serenidade!

Hora do ó-ó, do banho e de vestir

  • Berço – ambos os meus filhos dormiram pouco tempo no meu quarto, o mais novo foi só até aos 3 meses. Depois disso, foram para os seus quartos. Por isso, para quem vai colocar o bebé no quarto, não precisa de um berço muito grande. No quarto utilizei o berço que tinha sido dos primos que é bastante grande com a particularidade de quando começam a andar, é possível tirar 3 barras e assim podem entrar e sair mais facilmente do berço. Ainda este ano, antes de fazer 3, quero comprar-lhe uma cama maior. Não se esqueça de colocar um protetor de colchões para os acidentes mais molhados. Nos primeiros tempos eu tinha aqueles saco cama onde enfiamos o bebé e ele fica só com os braços de fora, mas sempre tive lençóis e uma mantinha, caso fosse necessário.
  • Mobile – Quando são bebés vale a pena investir num mobile com musica para os entreter e adormecer quando estão no berço.
  • Troca fraldas  – para mim sempre foi essencial ter um troca fraldas alto, caso contrário acabamos com muitas dores de costas. Para o meu mais novo, que tem 2 anos e meio, tenho um móvel/cómoda do Ikea, para o aqual adaptei um troca fraldas e coloquei uns cestos com todos os produtos que preciso à mão (fraldas, dodots, cremes, soro, gazes, etc, etc). É mesmo fundamental ter tudo à mão. Também tinha um caixote do lixo, mas nunca dei grande utilização. As fraldas iam direto para o caixote do lixo da cozinha, e as muito mal cheirosas, iam diretamente para o lixo na rua. Não esquecer de colocar uma boa luz por cima. Dá muito jeito para não ter que estar a ligar a luz do teto do quarto.
  • Banheira – como tenho banheira em casa, sempre optei por ter uma daquelas banheiras grandes que se podem encaixar na banheira (são maiores e dão até mais tarde, pelo menos até eles começarem a ficar em pé, por volta dos 12 meses. Apesar de ter recebido uma banheira daquelas que se colocam num pés, nunca a achei muito prática. O bebé rapidamente cresce e começa a mexer-se muito, o que leva a que o chão da casa de banho se acabe por molhar. Mas percebo que seja uma solução para quem não tem banheira na casa de banho. Compre um termómetro para verificar a temperatura da água. Normalmente os de bebé até já têm um risco na temperatura certa (eu tinha um do continente). Invista em toalhas com capuz (umas 2 no mínimo) e em produtos especialmente concebidos para o banho dos bebés (existem mesmo para recém nascido). Eu acabei por comprar os produtos que utilizaram na maternidade – pois percebi que não tinha feito alergia. Mais tarde acabei por ir experimentado outras marcas. Aposte em produtos que dê para lavar o cabelo e o corpo ao mesmo tempo e que tenha dispensador. É mais prático.
  • Roupa – Não vale a pena comprar muita roupa, os bebés crescem de semana para semana, pelo que rapidamente deixam de servir. No entanto, como os bebes se sujam muito, temos que ter alguma. Dependendo da altura do ano em que o bebé nasce, temos que ter mais ou menos roupa. O meu mais velho nasceu em Agosto e lembro-me de só lhe vestir um body. Já o meu mais novo nasceu em fevereiro e lembro-me de lhe vestir collants, body, meias, casaquinho, calças e gorro. Em fim. Há lojas para todos os gostos e carteiras. Eu comprei muita coisa na Primark, sempre achei a roupa gira e com qualidade, tanto assim, que hoje o meu mais novo ainda usa roupa que o mais velho utilizou (têm 5 anos de diferença).
  • Fraldas de pano (e das outras também) – Um bom investimento é ter fraldas de pano. São essenciais para proteger tudo dos bolçados, cocos, ranho e xixis do bebé. Eu colocava uma no sofá, em cima da almofada de amamentar, no troca fraldas, andava sempre com uma na hora de amamentar, em fim, são excelentes para tudo. Em relação às fraldas normais, hoje em dia existem marcas excelentes a preços acessíveis e mesmo as de marca estão muitas vezes com descontos, por isso, nunca senti a necessidade de fazer stock de fraldas.
  • Intercomunicador – Quando morávamos no apartamento não dei tanto uso porque facilmente ouvíamos o bebé chorar, mas quando mudamos para uma moradia usamos muito. Ainda hoje o nosso mais pequenino dorme a sesta e ligamos o intercomunicador para o ouvir. Podemos estar no jardim e ficar descansados.
  • Luz de presença – Tinha uma que comprei no Ikea, mas à medida que eles foram crescendo optei por adormece-los com o quarto completamente escuro. Assim não têm distrações.
  • Cadeira e mesa – Muito útil para dar de mamar no quarto e a mesa de apoio para colocar a fralda, o biberon ou a chucha. Eu tenho uma com uma pequena luz e é onde coloco o intercomunicador ligado à corrente.
  • Chuchas – Os meus filhos andaram de chucha. A decisão de comprar fica ao critério de cada um, eu sempre achei que era importante para os acalmar. Especialmente com uma gotinhas de Aeroom naquelas alturas mais críticas.
  • Outros acessórios – Pente, corta-unhas, termómetro para a água da banheira, aspirador de ranho.

Hora do passeio

  • Ovo e carrinho de passeio – O bebé não poder sair da maternidade sem o ovo. E vai ser utilizado até pelo menos aos 12 meses. Do meu primeiro filho comprei um trio, do meu mais novo investi num ovo com sistema de transporte. Um Doona. Muuuito prático e excelente! (Se alguém estiver interessado, tenho o meu à venda).
  • Sling ou Marsúpio – Excelente para pais ativos que precisam de ter as mãos livres. Eu tive um sling e foi muito bom. Ainda por cima, quando os bebés são pequeninos querem estar no quentinho, mesmo junto de nós, como quando estavam na nossa barriga 🙂
  • Mala de passeio – Nos primeiro meses temos que andar com uma mala cheia de coisas. Fraldas, mudas, cremes, troca fraldas, fraldinhas, chuchas, e quem está a dar formula, ainda tem que pensar no termo com água quente e o leite em pó.

Hora da papa

  • Babetes – são como as fraldas de pano, nunca temos de mais. Então naquela fase em que os bebés se babam imenso, ficam rapidamente molhados e temos que os trocar para não ficarem assados no pescoço.
  • Biberons e afins – se estivermos a amamentar, não precisamos de ter biberons, o que significa que também não precisamos de ter esterilizador (eu tinha um de microondas e foi excelente – esterilizava em 5 minutos), no entanto, se queremos aproveitar para tirar leite, nesse caso já temos que investir em biberons. Eu sempre utilizei os da Avent, tinha também o esterilizador (que na altura veio de oferta com a bomba, mas creio que custa cerca de 20€). Se não quiser investir, pode utilizar o método tradicional: ferver numa panela.
  • Almofada de amamentação – indispensável, não só para amamentar, mas porque serve para deitar o bebé de costas ou de barriga para baixo e quando começar a sentar-se também serve de apoio.
  • Bomba para tirar leite – mesmo que esteja a amamentar, acho que é importante investir numa bomba (prefiro as elétricas pois são muito mais confortáveis) para poder tirar leite e guardar. Em situações em que precisa de se separar do bebé ou mesmo para o pai ou familiares também ajudarem na alimentação. Quanto mais leite tirar, mais produz, pelo que pode aproveitar quando tem mais produção para tirar e congelar e assim criar stock para quando voltar ao trabalho. Eu tirei bastante, alias tinha uma gaveta no congelador cheia de saquetas com leite, devidamente etiquetadas. Um bom congelador, permite guardar até 6 meses. Eu tinha uma bomba da Avent que memorizava a sucção, muito importante para podermos controlar a velocidade a que é retirado o leite.

Para as mães

  • Creme para os mamilos – Muito importante para quem está a amamentar. Colocar sempre depois de alimentar o bebe. Eu utilizei o da Medela nas duas gravidezes.
  • Sutiã de amamentação – Este é um indispensável para quem está a amamentar, pois os sutiãs de amamentação têm um “mecanismo” especial que permite abrir a parte da frente. Para começar basta ter 2. Os que eu gostei mais foram os da pré-natal. Sem aro de metal eram muito confortáveis e davam um apoio excelente ao peito. Os que comprei da Primark também eram bons, com a particularidade de ter uma fitinha que podias colocar na alça para te lembrar qual foi a última maminha que deste. (Sim , porque as vezes já não nos lembramos!). Convém comprar para o final da gravidez para termos noção do tamanho do peito, apesar de que ele aumenta um pouco mais quando estás a amamentar.
  • Protetores de mamilos  – Ajudam a proteger e a manter a roupa seca. Para quem aplica creme dos mamilos também ajuda a proteger a roupa. No caso do creme que eu usava, da Medela, ele era amarelo e espesso acabando por manchar a roupa.
  • Gelo – Para quem teve um parto natural, é necessário fazer gelo no pós-parto, por isso, vale a pena investir numa daquelas plásticos com gel dentro que poder ir ao congelador.
  • Pensos – Eu utilizei na segunda gravidez os da perda de urina. Comprei no inicio dos grossos e depois mudei para os mais leves. São muito mais suaves que os normais o que é muito importante no pós parto.
  • Creme para as estrias – Muito importante continuar a colocar, especialmente no peito. No pós parto, e para quem amamenta, o peito está constantemente a mudar de tamanho, temos que cuidar de nós para não ficar com estrias. Atenção à escolha do creme, pois tem que ser adequado à amamentação.
  • Cinta – Utilizei em ambas as gravidezes no pós parto. Ajudou a que a barriguinha fosse ao sítio.

Espero ter ajudado quem está um pouco confusa sobre o que deve comprar para a chegada do bebé. Um conselho: compre o que achar necessário, e o que tiver dúvidas, compre depois. Eu só comprei a bomba de tirar leite depois de ter a certeza que conseguia amamentar.

Boa sorte e tudo vai correr bem!

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    Marilia
    16 Abril 2018 at 19:15

    Boa noite

    Já vendeu o carro de bebe?

    Obrigada

  • Leave a Reply