Quarto de criança: como tirar partido do roupeiro

Nas última semanas tive finalmente tempo para começar a fazer as alterações ao quarto do Gabriel. O primeiro passo foi reorganizar o roupeiro. Se bem se lembram, a maior parte da roupa estava guardada numa cómoda, que utilizávamos como troca fraldas. No entanto, não fazia sentido manter a cómoda no quarto novo, pelo que a roupa teve de ser guardada noutro sítio.

Hoje partilho a mudança e as soluções de organização para a roupa e como tirei partido do roupeiro e simplifiquei a nossa rotina diária.

Comecemos pelo princípio. Este era o estado do roupeiro. A parte de cima era utilizada para pendurar casacos e camisas – um bom aproveitamento. Mas a parte de baixo não tinha aproveitamento nenhum. Era utilizada como depósito de sacos ou objetos que já não serviam ao Gabriel ou que basicamente não tinha sido arrumados e as gavetas estavam mal aproveitadas – sapatos e roupa que ainda não lhe serve, disfarces, fatos de banho, etc. Cada vez que queria encontrar algo, demorava a procurar pois não estava nada organizado. Eu nem sei o que os sacos tinham para ser sincera!

A cómoda guardava muita roupa (pijamas, cuecas, camisolas manga curta e larga, calções, calças, camisolas interiores, gorros e luvas, uniforme da escola, chapéus e os sapatos) pelo que olhando para o roupeiro assim como está, não dava para arrumar tudo. Por isso tive de pensar numa forma de criar espaço de arrumação, aproveitando o espaço que tínhamos. Inspirei-me com algumas fotos que vi no Pinterest, por isso, para mim a soluções era obvia. Instalar um móvel aos cubos com 6 compartimentos e reorganizar as gavetas para acomodar a roupa mais pequena. Uma mudança simples e que fez toda a diferença na rotina diária.

O resultado final

Com o novo móvel instalado, ganhei espaço para colocar os sapatos por cima, e toda a roupa fica visível. Cada módulo está arrumado por categorias: camisolas manga curta e manga comprida, calças, calções e a roupa do uniforme. As gavetas estão finalmente bem aproveitadas e guardam as peças de roupa mais pequena. O móvel comprei-o no DeBorla de Sintra.

 

Aproveitei a arrumação para fazer algumas escolhas. Separei a roupa que já não servia e outra que já estava muito usada. Dividi a roupa para dar, lixo e vender. Nos cabides passei também a colocar todos os casacos de malha e camisolas que estavam na cómoda. Desta forma a roupa está toda visível e é mais fácil de gerir, pois sabemos que roupa temos a qualquer momento. Camisas de um lado, casacos e camisolas de malha no centro e casacos de inverno do lado direito.

 

Os sapatos estão agora à mão e não numa gaveta. De um lado os ténis e sapatos e do outro, sandálias e chinelos. Ficam virados para dentro porque é mais fácil pegar nos sapatos dessa forma. Só assim é que um se apercebe que este miúdo tem muitos sapatos!

 

Nas gavetas, utilizei um sistema de caixas divisórias para organizar e separar as cuecas e as meias, assim como os chapéus e gorros, dos fatos de banho. A grande vantagem deste sistema de divisórias é que mantêm a roupa no sítio, assim não anda de um lado para o outro cada vez que abro a gaveta. Utilizei as Caixas SKUBB da Ikea, conjunto de 6.

 

A rotina de escolher e arrumar a roupa ficou muito mais fácil. Tão fácil que o próprio Gabriel pode escolher a roupa que quer usar!

Ter a roupa toda no mesmo sítio, arrumada e organizada por categorias ajuda muito na escolha da roupa no dia-a-dia, mas também permite ter uma visão do que se tem. Ainda ontem arrumava roupa lavada e foi tão mais fácil do que era anteriormente. Rapidamente sei o lugar de cada item o que torna a tarefa de arrumar a roupa – e mantê-la organizada – muito mais simples.

Fiquei muito feliz com o resultado. O quarto também já sofreu alterações, mas falta um ou outro pormenor pelo que brevemente irei partilhar tudo!

Gostou deste artigo? faça Pin para não se esquecer dele!

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply